Proposta de S. D. Locke
avaliação: +5+x

Você encontra o túnel de acesso, escondido por entre uma caverna a uma milha de distância da rodovia.

Você não precisa do cartão de acesso. A porta está entreaberta.

Fede aqui dentro. Fede como eles. Com sorte, eles foram embora. Você já foi muito longe. Não pode mais retornar.

Há uma trilha que leva a entrada da caverna, para as profundezas do Sítio. Se é sangue, merda ou algo manchado por alguma daquelas coisas, não há como dizer. Você faz questão de desviar.

Você ainda recebe o sinal de socorro. Ele começou ainda ontem. Quem quer que seja, reza para que esteja vivo.

Seus passos ecoam pelos corredores vazios. Cada pernada soa como uma dúzia, como se não estivesse vagando sozinho no escuro.

O elevador não funciona, você então se dirige as escadas, chegando eventualmente ao andar B5: Contenção de Keters. Você passa por incontáveis câmaras de contenção. Os horrores que um dia guardaram a muito tempo se foram.

Se estiver com sorte.

A trilha aquosa leva você a um escritório, que sai do salão principal, a fonte do sinal. A porta está aberta, mas emperrada. Você posiciona o pé, e a empurra com toda sua força.

Algo desliza de um cômodo a sua esquerda e vira a esquina antes que possa dar uma boa olhada. A primeira coisa que pensa é "cachorro".

Estava no teto, entretanto.

Você se abriga na sala, e bate a porta atrás de você. Está escuro aqui. Está seguro. Você tira sua jaqueta e seu turbante. Seria uma vergonha morrer de algo como hipertermia depois de tudo o que houve.

A única luz de emergência em funcionamento gira em sua cabine, iluminando a sala com uma laranja pálido a cada segundo.

Como se a própria sala tivesse pulso.

Há estantes colocadas de forma randômica atrás da porta, uma barricada. Você analisa a sala. Roupas imundas, rações não finalizadas. Mesmo com um banheiro adjacente, há excremento em um balde no canto da sala. Uma câmara pneumática na parede ao norte, a qual provavelmente abastecia os ocupantes.

A trilha se encerra num canto do quarto, formando uma poça grotesca. Você visualiza três vidros de medicamentos, após análise revelam-se como opioides. Todos vazios.

Você se senta, e o inicia.

Protocolo de Emergência Iniciado. Medidas de Segurança Desativadas. Acesso Total Garantido.

Obter. Conter. Proteger.



Carregando…

Carregando…

Carregando…

Carregando…

Carregando…


Você ouve passos do outro lado da porta. Cada primeiro passo pesado, e o segundos, arrastados.


Carregando...

Carregando..

Carregando...

Carregando..

Carregando...

Carregando..

Carregando...

Carregando..

Carregando...

Autenticando...

..

...


Uma sombria silhueta tampa o feixe de luz entre a porta e o chão.


..

...

..

Autenticando...

..

...

..

...

..

Autenticando...

..

...

Você fica tenso, a respiração travada, rezando para isso passar. Você condena a batida ensurdecedora de seu coração por entregar sua posição.

Por Favor Aguarde...

..

...

..

...

..

Por Favor Aguarde...

..

...

..

Por Favor Aguarde...

..

...

..


A sombra recua. Você suspira de alívio assim que a tela se acende…

Abrindo Arquivo

🔥 NOTIFICAÇÃO DO SISTEMA DE SEGURANÇA AUTOMÁTICO CÓDIGO 235 (ASSN-235) 🔥

Ocorreu um erro durante a recuperação da iteração atual do arquivo SCP-001. Você está visualizando a revisão #3. Revisões atualizadas podem ser acessadas no fim desta página.







































SCP-001: Quando o Dia Nasce
Salvo indicação em contrário, o conteúdo desta página é licenciado sob Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License