Eleitores de Voto Único
avaliação: +1+x

Ela olhava para a televisão, mal ouvindo uma palavra conforme cada canal vinha e ia. A estática era cortada pelos doces tons do tráfego filtrado pela janela quebrada; um agradável domingo de primavera que parecia tão inocente antes da programação sugerir o contrário.


Tchh…


Nós nos juntamos a uma transmissão ao vivo. O âncora, um homem sério em um terno de lã azul, sentado muito acima de sua mesa de notícias. "O discurso do presidente do Rose Garden foi interrompido ontem pela Grande Rocha Espacial Gigante, que anunciou que estará buscando a indicação do Partido Republicano. O anúncio, que foi transmitido diretamente—"

E assim que começou a ficar bom, o canal foi mudado.


Tchh…


"Sabe, ouvi dizer que os programas só têm algo tipo 20 segundos no máximo para captar e capturar a atenção de um espectador casual. Alguma verdade nesse rumor?" Por mais perplexo que estivesse, seu marido não conseguia mais se obrigar a assistir televisão quando tinha a menor das alternativas.

Ela passou por vários outros canais. "Huh?"

"Eu sei que você me ouviu."

"Sim, mas é mais engraçado se você achar que eu não ouvi."

"Sim, você é muito engraçada. Tão inteligente."

"Alguma coisa boa lá fora?"

"Não muito," ele sorriu, olhando pela janela, notando o quão gracioso ele parecia em seu reflexo. "Mas tem tido bastantes helicópteros indo e vindo do Sítio 17 hoje. Me pergunto o que está acontecendo."

"O que você acha dessa tal 'Grande Rocha Espacial Gigante' que está concorrendo?" Ela ignorou a história dele em favor da dela, embora as duas estivessem inextricavelmente ligadas.

"Ah, eu sei lá…" ele enfiou as mãos nos bolsos e se virou para ela, sua sombra caindo em seu rosto e bloqueando o sol do meio-dia. "Foi certamente uma forma ousada de se anunciar. Não que isso realmente ressoe com os eleitores em qualquer nível legítimo."

"Isso é meio estranho de se dizer quando ela invadiu os cérebros de todo mundo no hemisfério ocidental ao mesmo tempo. Ela meio que literalmente chegou a todos os eleitores na América do Norte."

"Sim, mas isso é trapaça. Tipo…como você pode começar sua candidatura quebrando a lei de propaganda de campanha?"

"Bem, quem vai parar ela? A FCC? Não, eu acho que não. Pessoalmente, sou grata por termos um candidato que pode contornar a burocracia e simplesmente divulgar sua mensagem."


Tchh…


A TV para em outra mesa de um estúdio de notícias, esta desta vez flanqueada por três especialistas, cada um tentando falar por cima do outro, e um infeliz moderador silenciosamente segurando papéis.

Um homem grande de 60 e poucos anos em um terno malfeito foi a primeira voz a se sobressair,: "O que está claro como o dia é que ela não é um candidato legítimo à Presidência. Ela não é um cidadão natural. Fim da discussão. Fechado."

Uma mulher bem cuidada de 50 e poucos anos com uma voz estridente levantou a voz e cortou as outras. "O que garante que aquilo manterá sua palavra e evitará a Terra se eleito? Como sabemos que aquilo é confiável?"

Por último, mas não menos importante, um cavalheiro de 70 e poucos anos de fala firme estava gradualmente se levantando de sua cadeira, demonstrativamente apontando com um dedo para o outro lado da mesa, sacudindo-o como uma clava. "Vou te falar o que isso é, isso é um teste. Este é um chamado do além de que precisamos…precisamos colocar nossa fé em Deus e não confiar nas palavras de falsos profetas. Precisamos—"

O moderador suspirou pouco antes do canal ser mudado.


Tchh…


"Quando eu me der conta, você vai me dizer que ela pode realmente 'unir a casa' ou algum outro ponto de conversa idiota como esse. Cheryl, eu sei que você é mais inteligente do que isso. Aquilo é um autocrata, claro e simples. Mesma bosta que qualquer outro político serve." E com isso, seu marido se voltou para a janela e se afastou de sua visão ironicamente estreita.

"Bem, David, eu só acho que você deveria estar aberto ao seu plano. E que você também deveria considerar a alternativa."

"Que nossos votos estão sendo mantidos como reféns por um exoplaneta sapiente e se não o elegermos, a maldita coisa pode passar perto o suficiente para rasgar o manto da Terra? Sim, me passou pela cabeça."

Houve um longo silêncio entre os dois. Betty mudou de canal mais algumas vezes.


Tchh…


"Querida?"

"Sim, querido?

"Você já pensou em um candidato de terceiro partido?"


Salvo indicação em contrário, o conteúdo desta página é licenciado sob Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License