Herman Fuller Apresenta: O Homem Indestrutível
avaliação: 0+x


O Homem Indestrutível

Nem Fogo

Ou Veneno

Ou Espada

Ou Chicote

Consegue

Manter Ele

No Túmulo!



Observe

Ele Enganar

A Dona

Morte

Diante

De Seus

Olhos!

Como o Judeu Errante e outros miseráveis antes dele, o Homem Indestrutível foi barrado dos Portões do Céu por sua blasfêmia indescritível, forçado a andar para sempre nesta Terra Decaída. Assista com espanto como ele aguenta tormento atrás de tormento em um esforço vão de finalmente se livrar de seu corpo mortal!

POR UM DIA APENAS
7 da noite nesta sexta-feira em Gorky Park.
Um espetáculo, Uma chance! Venham, venham todos!

A seguir está uma página de uma publicação intitulada Para o Circo Nascido: Zoológico das Aberrações de Herman Fuller. As identidades da editora e do autor não foram estabelecidas, e páginas espalhadas foram encontradas inseridas em livros com o tema Circo em bibliotecas em todo o mundo. A pessoa ou pessoas por trás desta disseminação são desconhecidas.

O Homem Indestrutível

Aos Nascidos do Circo

Zoltan nem foi o primeiro alquimista que Fuller consultou sobre se tornar imortal. O primeiro foi na verdade em dezenove, quinze ou dezesseis. Veja bem, Fuller decidiu levar o Circo em uma turnê pan-europeia durante a Primeira Guerra Mundial. Não me lembro por completo qual era a lógica dele. De qualquer forma, enquanto estávamos na França, Fuller conseguiu encontrar um alquimista que conseguia fazer uma Pedra Filosofal adequada e era efetivamente imortal. O nome do cara era… não Peter, mas alguma variação europeia de Peter. Vou chamá-lo de Peter.

No começo, o Fuller é todo gentil com o cara, oferecendo dinheiro que ele não tem e favores que ele não pode fazer para se tornar imortal. Mas Peter era teimoso. A última coisa que ele queria fazer era criar um tirano imortal, e só concederia imortalidade àqueles que considerasse dignos. E Fuller, ele não era digno.

Como você pode imaginar, o Fuller não aceitou isso muito bem.

Ele fez o Manny amordaçar e amarrar o pobre coitado e nós o levamos em turnê conosco. Todas as noites, por uma semana, ouvimos Peter gritando da tenda do mestre de cerimônias, o tipo de grito que faz sua imaginação correr solta de medo. Tenho vergonha de dizer que nenhum de nós tentou ajudar o cara, mas esse era o entendimento naquela época. Você não esperava que ninguém arriscasse a vida para te salvar da ira do Fuller, e ninguém esperava isso de você. Por mais horríveis que fossem esses gritos, estávamos todos aliviados por Fuller ter alguém a quem ele podia dedicar sua ira tão completamente, deixando todos nós livres.

Mas o Peter, ele nunca cedeu, e eventualmente o Fuller se cansou de trabalhar tanto sem tirar nada. Então ele decidiu transformá-lo em um ato. Ele o enfiou bem no centro da arena e jogou tudo o que podia pensar nele. Peter foi empalado com cinquenta espadas, queimado vivo, esmagado por elefantes, você escolhe. E isso acontecia todas as noites. Pense no pior tipo de vida eterna. Tudo o que o Peter tinha que fazer era dar a Fuller seu segredo para a vida eterna, mas não importava o que, ele simplesmente não cedeu. Ele era um filho da puta durão, eu te digo.

Sua fuga, entretanto, isso foi algo. Nos instalamos em Minsk quando quem deveria visitar nosso pequeno circo itinerante senão o próprio Rasputin. Sim, o místico russo. Aparentemente, ele estava tão interessado na dádiva da vida eterna do Peter quanto o Fuller. Ele entrou de fininho na barraca dele à noite e usou um pouco de seu vodu para quebrar suas algemas. Os dois tentaram sair sorrateiramente, mas o Manny ou viu eles, ou ouviu ou sentiu e soou o alarme.

Ele foi direto pro Rasputin, mas ambos pararam no segundo em que fizeram contato visual. Rasputin estava tentando fazer algum tipo de hipnotismo nele e em Manny, embora eu pudesse ver que ele estava lutando com tudo o que tinha, Manny sucumbiu ao feitiço e caiu no chão. Havia bastantes espectadores àquela altura, e Rasputin começou a falar sobre seus poderes dados por Deus e sobre o que ele faria conosco se ousássemos colocar a mão em seus ombros sagrados.

Fuller foi o único que se sentiu disposto a testar essas afirmações. Ele caminhou até Rasputin e então começou a listar sua própria lista impressionante de habilidades anômalas, acrescentando que Rasputin 'não gostaria de entrar em uma competição de medição de pênis' com ele. Rasputin simplesmente riu, e então sacou seu pau.

Ele tinha um pé de comprimento. No mínimo. Flácido.

Ele então começou a esfregá-lo, tentando deixá-lo ereto, gritando palavrões emasculares pro Fuller o tempo todo. Fuller ficou sinceramente pasmo com isso, e só ficou olhando com esse olhar estranho em seu rosto. Tipo, de todas as coisas estranhas que o homem viu em sua vida, foi nisso que ele não acreditava. A essa altura, o Peter se foi há muito tempo e Rasputin correu atrás dele, tropeçou, puxou as calças de volta e voltou a correr. Passamos a maior parte da noite vasculhando a cidade, mas nunca mais vimos nenhum deles. Ou pelo menos, não em um pedaço.

Se você se encontrar em Petersburgo, faça um favor a si mesmo e passe pelo Museu da Erótica. Ele será a segunda melhor opção depois de ver aquele cassetete de um membro vivo se contorcendo.

305

Salvo indicação em contrário, o conteúdo desta página é licenciado sob Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License