Guia de Amnésticos Atualizado
avaliação: +12+x

Proposta para a Classificação de Agentes Amnésticos Sintéticos Não Anômalos

Introdução

Tanto a Fundação quanto suas organizações predecessoras confiaram em agentes que afetam a memória para eliminar dados confidenciais da mente de indivíduos não autorizados. Embora geralmente tenhamos classificado esses agentes sob o termo guarda-chuva ‘amnésticos’ (e menos precisamente, amnésicos), temos, de fato, usado uma grande variedade de agentes diferentes para realizar essa tarefa.

Muitos de nossos amnésticos comumente usados são em si anômalos, ou na origem ou no mecanismo. O fato de que os amnésticos são frequentemente anomalias em si mesmos os torna SCPs de classe Thaumiel, imprudentemente entregues a qualquer FTM, Agente de Campo ou Pesquisador que os queira. Além disso, as coletas desses amnésticos são frequentemente preocupantes com perigos ou são eticamente problemáticas.

Felizmente, a neurociência avançou significativamente desde que a Fundação foi fundada e agora temos os meios para produzir em massa drogas amnésticas não anômalas. Além de ser totalmente não anômala, espera-se que a próxima geração de drogas amnésticas seja mais econômica para a Fundação e tenha um melhor perfil de segurança para seus sujeitos. Essas drogas funcionam principalmente induzindo a desconsolidação da memória, quebrando as vias neurais responsáveis pela codificação das memórias episódicas. As drogas em si são envoltas em nanopartículas especialmente projetadas, permitindo ter como foco áreas específicas do cérebro, reduzindo drasticamente a quantidade de medicamento necessária, bem como os efeitos colaterais.

O Conselho O5 está atualmente analisando propostas para eliminar gradualmente o uso de amnésticos tradicionais e substituí-los por alternativas não anômalas. A fim de facilitar essa transição entre os funcionários da Fundação, apresentamos as seguintes revisões do sistema atual de classificação de amnésticos. Observe que todas as classes de amnésticos agora estão disponíveis nas formas oral, inalante e intravenosa para a conveniência dos gestores de amnésticos, e ainda mantem o gosto de pilhas e hortelã-pimenta que nenhum de nós consegue lembrar, mas sempre acha familiar.


Classe A, Retrógrado Geral

  • Para apagar memórias episódicas recentes e/ou específicas

Embora os amnésticos Classe A possam desconsolidar tecnicamente as memórias aleatoriamente, eles afetam principalmente os engramas dentro da ‘janela de reconsolidação de memória’ de 5-6 horas, já que essas são as memórias que estarão no primeiro plano da mente do indivíduo. Isso é especialmente verdadeiro para memórias episódicas altamente únicas, tal como encontros com fenômenos anômalos. Embora estes sejam mais efetivos após a exposição inicial, é possível reabrir uma janela de reconsolidação de memória, permitindo que os gestores acionem e apaguem memórias específicas muito depois de sua formação inicial.

Classe B, Retrógrado Regressivo

  • Para o apagamento incremental de memórias recentes

Os amnésticos Classe B começam desconsolidando primeiro as memórias formadas mais recentemente e, então, retrocedendo. A extensão do apagamento da memória depende da dosagem, com uma dose de 75 mg resultando em aproximadamente 24 horas de perda de memória em média. Eles são ideais para apagar memórias recentes que ocorreram há mais de seis horas sem ter que acionar memórias específicas.

Classe C, Retrógrado Direcionado

  • Para a remoção de memórias específicas de qualquer ponto da vida do sujeito

Amnésticos Classe C são usados em conjunto com neuroimagens de alta fidelidade e estimulação transcraniana. Neuro-imageadores irão localizar os engramas da memória específica dentro do cérebro do indivíduo e, ao chegar nesses engramas específicos, os amnésticos serão ativados por meio do uso de estimulação precisa e não invasiva, normalmente ultrassom ou campos magnéticos.

O benefício dos amnésticos Classe C é que eles permitem a remoção cirurgicamente precisa de memórias, independentemente de quando elas se formaram, e são ideais para eliminar dados confidenciais da mente de funcionários classe-D e SCPs humanoides neutralizados antes de sua liberação. A principal desvantagem dos amnésticos Classe C é a falta de portabilidade do equipamento necessário. Como tal, amnésticos de Classe C são administrados de forma mais eficiente em instalações da Fundação, embora clínicas amnésticas de campo móveis estejam atualmente em desenvolvimento.

Classe D, Retrógrado Progressivo

  • Para a remoção de memórias iniciais

Amnésticos Classe D são o oposto de amnésticos Classe B. Eles focam primeiro nas memórias mais antigas e então avançam em frente, os efeitos dependendo da dosagem. Como esta é uma aplicação bastante de nicho, amnésticos Classe D raramente são usados. Embora eles sejam, por design, mais potentes do que suas contrapartes, ainda requerem uma dosagem extremamente alta para eliminar uma parte significativa da vida do indivíduo. Como tal, o risco de efeitos colaterais é perigosamente alto. Observa-se que os amnésticos Classe D têm como alvo apenas memórias explícitas. Memórias implícitas, ou seja, habilidades que o indivíduo aprendeu na juventude, permanecerão inalteradas.

Classe E, Ennui

  • Para induzir comodismo psicológico com o anômalo

Para ser franco, ‘ennui’ não é realmente o termo adequado para os efeitos psicológicos dos amnésticos Classe E. Eles seriam precisamente considerados uma droga ‘anti-nostalgia’. Embora eles ainda tenham como alvo as vias neurais para as memórias, eles não as desconsolidam. Em vez disso, eles meramente enfraquecem as vias enquanto desassociam a memória de quaisquer emoções, positivas ou negativas, removendo qualquer incentivo para pensar sobre ela e, assim, permitindo que ela decaia naturalmente por conta própria.

Amnésticos Classe E são mais eficazes em situações onde a supressão do anômalo não é possível e, portanto, para preservar a normalidade, a anomalia deve ser percebida como normal. Os amnésticos Classe E fazem com que os indivíduos aceitem o mundo como ele é e esqueçam que ele foi diferente.

Classe F, Fuga

  • Para apagar e reconstruir a identidade do sujeito

Assim como os antigos Classe F, esses amnésticos induzem um Estado de Fuga, ou amnésia dissociativa no sujeito. O sujeito se esquecerá de sua identidade e poderá receber uma nova pelo gestor de amnésticos ou ter permissão para desenvolver uma por conta própria.

Classe G, Gaslighting

  • Para fazer os sujeitos duvidarem da autenticidade de suas memórias

Amnésticos Classe G induzem a desrealização das memórias, fazendo-as parecer fantásticas ou oníricas, fazendo com que o sujeito duvide de sua autenticidade. Amnésticos Classe-G de campo padrão são formulados para ter como alvo memórias do anômalo e são melhor administrados quando o sujeito não tem qualquer evidência tangível de seu relato e ter como alvo memórias específicas é inviável. Os amnésticos Classe-G que tem como alvo memórias não anômalas, no entanto, foram banidos pelo Comitê de Ética estão atualmente em desenvolvimento a pedido do Conselho O5.

Classe H, Anterógrado

  • Para prevenir a formação de novas memórias

Os amnésticos Classe H impedem que o sujeito forme novas memórias, bloqueando a consolidação de memórias enquanto o agente estiver no sistema do sujeito. A duração depende da dosagem, com 75 mg durando cerca de 24 horas em média.

Classe I, Transiente

  • Para induzir um estado amnésico temporário

Os amnésticos Classe I induzem amnésia transitória bloqueando as vias neurais responsáveis por memórias de longo prazo, temporariamente impedindo os sujeitos de relembrar seu passado. A duração depende da dosagem, novamente com 75 mg durando aproximadamente 24 horas em média.

Classe W-Z, Mnésticos

  • Proteção contra anomalias anti-meméticas e outras anomalias mnemônicas

As Classes W-Z referem-se a drogas mnésticas, ou medicamentos que previnem/revertem o apagamento da memória, e são mais comumente usados pelo departamento de antimemética. Embora em função eles sejam o oposto dos amnésticos, ambos atuam tendo como alvo as vias neurais da memória, permitindo a criação de drogas mnésticas não anômalas.

Os mnésticos Classe W permitem ao sujeito perceber e reter o conhecimento de antimemes, além de aprimorar a memória em geral. Classe X restaura a consciência de antimemes previamente percebidos ou memórias suprimidas. Classe Y concede ao sujeito uma lembrança perfeita para qualquer memória adquirida durante seu período de efeito, e uma única dose de Classe Z torna o sujeito bioquimicamente incapaz de esquecer qualquer coisa pelo resto de sua vida. Os Classes Z são invariavelmente fatais, normalmente resultando em morte por convulsão em questão de horas.

Combinar drogas amnésticas e mnésticas não é recomendado.


Relatório ao Conselho Overseer Sobre a Ética de Amnésticos Não Anômalos

Salvo indicação em contrário, o conteúdo desta página é licenciado sob Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License